sábado, 21 de julho de 2007

Porcos não olham para o céu

Eu, uma pessoa desacostumada com o teatro, diria até mesmo leiga no assunto, venho aqui para opinar sobre uma peça que assisti hoje, no teatro Satyrus. Chama-se “Elevador – porcos não olham para o céu”.

Nenhum cenário. Nem fundo, nem sofá. Nada. Apenas fitas-crepe no chão, marcando um espaço a lá Dogville. E três atores. Que não trocam a roupa – no máximo, tiram ou colocam um casaco. A história: três pessoas presas dentro de um elevador que não pára de subir; um homem com cara e jeito de banana, uma menina de comportamento infantil e um sujeito do tipo escroto e machista. Dentro do elevador é onde tudo acontece.



Creio que, para algo ser classificado como de boa qualidade, deve ter a capacidade de prender e entreter o espectador. É o que acontece em “Elevador”, que enquanto vai se desenrolando, cada vez mais nos traz a sensação de que também estamos dentro daquele espaço de 2x2: claustrofóbica e angustiante.

Enquanto isso, em muitos teatros de grandes nomes espalhados pela cidade, com suas mega-produções e brilhantes celebridades, não presenciamos nem metade do envolvimento que “Elevador” traz. Uma peça simples e de qualidade.

http://www.notivagosburlescos.blogspot.com

Quadrilha de Teatro Notívagos Burlescos apresenta
Elevador – porcos não olham para o céu
Com Luiz Xavier, Guto Nogueira e Sheyla Coelho
Até 04 de agosto – sextas e sábados, 19h – Espaço dos Satyros I
Praça Roosevelt, 214 – Tel: (11) 3285-6345

Um comentário:

NOTÍVAGOS BURLESCOS disse...

Olá, Luísa!

Roubei seu post! Fiz um Ctr-V Ctr-C e levei ele lá pro nosso blog! Espero que não tenha nenhum problema!

Valeu!
Beijos!

Robert Coelho